Lamentação

Eu lamento os esforços sofridos despendidos em prol das convenções sociais. Eu lamento os egos de frágil vidro que a tudo se ofendem sem motivo. Eu lamento as obrigações sociais. Eu lamento a falta de imaginação. Mas o que eu mais lamento é a falta de coragem do que poderia ter sido mas nunca foi. Acho que merecem as glórias da vitória aqueles que lutaram bravamente. Acho que aqueles que se encolheram diante da ferocidade da guerra devem fracassar. Na verdade não há sobre o que se lamentar. É assim que sempre foi e sempre será. No final da vida poucos poderão olhar para trás e se orgulharem do legado que deixaram, poucos terão seus nomes ecoados pela eternidade.

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s