Dizer a verdade…

Parecia que era loucura minha querer dizer tudo o que eu penso e defender minhas opiniões. Eu sei que as pessoas não gostam de quem tenha uma opinião firme, preferem aqueles que ficam na região cinzenta, buscando agradar a todos, dizendo que tudo é relativo, que nada é absoluto, que preferem não julgar.

Eu prefiro dizer o que eu penso e acho engraçado como isso assusta. Por que eu não posso manifestar minha opinião? Por que é melhor não tomar partido? Por que ninguém quer falar o que realmente acontece? Por que ninguém dá um passo a frente para dizer qual é a verdade? Ninguém quer se comprometer. Vivemos em um mundo em que ser “gelatina”, flexível e mole, é melhor do que ser “rapadura”, inflexível e dura, mas que, apesar de sua aparência escura e estranha, no final, ela é doce. Sim, a verdade é doce, não de início, de início pode assustar, mas depois a verdade corrige a falsidade e a pessoa conhecendo-a pode ajustar o caminho da sua vida e seguir em frente. Do contrário, se viver na falsidade, pode nunca ou tarde demais descobrir que sua vida é uma mentira, que tudo era falso, que ela nunca foi feliz. Realmente o que é melhor? Eu acredito que a verdade liberta.

Vocês sabem por que ninguém quer alguém com tanta opinião, com tanta certeza, com tanta verdade? Por que as pessoas preferem viver em um mundo de ilusões. Nossa ardilosa Maya. Pois a realidade, o absoluto, fazem com que a pessoa se depare com uma verdade e tenha que reagir ou mesmo se entregar. Ficará claro nesse ponto que a pessoa reagiu e lutou ou que a pessoa se entregou e desistiu. Para quem não gosta de lutar, é sempre bom deixar-se enganar com ilusões, colocar a culpa em outros e ir assim seguindo sem nunca assumir absolutamente nada ao longo de toda sua vida. E assim, ela vai se enganando e morrerá sem nunca ter vivido realmente, sem nunca saber do porquê fracassou, sem nunca entender nada, absolutamente nada. Pudera viveu em um mundo falso por toda sua vida!

Pois eu prefiro a verdade ao autoengano. Por isso, eu digo o que eu penso, eu vivo conforme meus pensamentos e minha vontade e assusto aqueles que não gostam da verdade. Para aqueles que se assustam, eu peço que não se esqueçam que a verdade no final é doce e que o autoengano pode parecer doce, mas não é, ele engana.

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s