Pena

O que é o sentimento de pena? Devemos nos orgulhar de sentirmos pena, bradar para que todos escutem? Com a pena não estamos reconhecendo a incapacidade do outro, sua incompetência para sair da situação em que se encontra? Não estamos colocando a mão em sua cabeça e o chamando de incapaz? Mesmo assim, surpreendo-me diariamente com as pessoas que se utilizam do sentimento da pena que sabem proporcionar em outra pessoa, que escancaram sua própria incompetência, para sugar favores, obter vantagens, tudo descaradamente. Essas pessoas expõe sua incompetência e aguardam que você, forte e cumpridor de suas responsabilidades, afaguem suas cabeças e venha em seu socorro. E isso pode ser bom? Será bom para pessoa reconhecer-se incapaz? Será bom saber que sua incapacidade receberá o prêmio de que outro faça aquilo que não ela não é capaz, que ela não é merecedora? Há alguma justiça nisso? E qual é a obrigação que o forte tem de ajudar aquele que se diz incapaz, aquele que se recusa a superar suas próprias limitações e ir além, aquele que não ousa se desafiar? Dizer que existe alguma obrigação do forte em ajudar os incapazes, por conta de sua própria incompetência e preguiça, seria escravizá-lo horrendamente às chicotadas dos fracos e incompetentes. Que justiça poderá haver nisso? Como escravizar o forte, aquele que luta para melhorar, que se supera, que ousa que se desafia, desperdiçar toda sua vida para alimentar parasitas famintos? Não há valor algum nisso, o que existe é injustiça. É o bom pagar porque é bom e o ruim beneficiar-se por sua própria incapacidade. Por isso, eu digo a vocês se se depararem novamente com o sentimento de pena, afastem-no, fujam dele, o repudiem fortemente. A pena nunca deve mover vocês. Isso não significa que vocês devem se recusar a ajudar toda e qualquer pessoa, de jeito nenhum! Vocês devem ajudar qualquer pessoa desde que não estejam se movendo por qualquer sentimento de pena, por qualquer sentimento de culpa, desde que não seja uma obrigação, mas porque é da sua vontade, pura e simplesmente.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s