Eu nunca tive medo da vida

Não me ofenda com sua ironia covarde. Não me ofereça sua bondade pedante. Não me dê sorrisos falsos. Não desperdice comigo palavras inúteis. Não ouse duvidar da minha coragem. Não ouse rir dos meus sonhos. Eu não preciso partilhar meus tesouros com você. Você para mim não é nada. É a promessa que não se cumpriu. É o sorriso que amarelou. É a força que vi morrer. É a coragem que acovardou. O que você fez com sua vida? Eu posso estar aqui largado na sarjeta, mas não preciso da sua pena. É de você que eu tenho pena. Você jogou fora seus sonhos na descarga. Eram descartáveis? Não era o que você tinha de mais importante? Você perdeu seu brilho. Você envelheceu, melhor, apodreceu. Você não tem autenticidade. Você perdeu sua chance de realmente viver. Não sei quem é você. Quem você era sumiu completamente. Não venha com frases prontas de pensamentos que não são seus. Me poupe de suas idiotices e me deixe saborear minha dor que tornará minha vitória ainda mais importante e gloriosa. Olhe para mim, isso mesmo, olhe para mim, veja meus olhos continuam brilhando. É um brilho intenso. Você o quer, não é? Inveje-me. Eu nunca tive medo da vida. Eu nunca jogaria minha vida fora como você fez. Veja eu estou aqui, aqui nessa sarjeta, e sou eu quem brilho. Eu brilho forte. Cuidado, você pode se cegar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sonhar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s