Desrespeito no cotidiano

Serei sincera aqui, como sempre. São pouquíssimas vezes que me alegro em contato com pessoas desconhecidas. Para ser ainda mais sincera, concentração de pessoas me desagradam. Sabe, qualquer lugar, que sei que estará cheio, eu procuro mesmo não frequentar. Fujo de qualquer lugar lotado. Fujo de tudo o que é convencional. Fujo, fujo e fujo. Vou explicar o porquê. As pessoas, via de regra, me desagradam pela falta de respeito e educação. Normalmente se estou esperando o elevador, assim que abre a porta, eu já me posiciono para não ser atropelada, faço isso porque já fui empurrada várias vezes, é claro.  Ou, se o elevador não for disputado, espero, sem muito ânimo, perguntas clássicas sobre o tempo ou algum comentário sobre alguma grande desgraça que assola alguma cidade ou país do mundo. Conversas vazias e inúteis, sinceramente para que? No supermercado vejo as pessoas largando o carrinho em qualquer canto do estacionamento sem se preocupar com o fato óbvio de que atrapalhará a próxima pessoa que ali estacionará seu carro. No carro não são poucas vezes que recebo fechadas sem sentido, seguidas de um longo xingamento, caso eu ouse buzinar para o abusado que quase bateu em meu carro. E no shopping se alguém na contramão roubar sua vaga, não se surpreenda, já aconteceu comigo inúmeras vezes! Enfim, dissabores diários que todos nós estamos acostumados por vivermos em um lugar habitado na sua imensa maioria por pessoas sem educação. É por isso que eu já saio de casa aguardando desrespeito e brutalidade. Mas quando eu vejo alguém que com um pequeno gesto consegue me provar que o mundo pode ser diferente, eu me alegro. Eu fico imediatamente feliz e sorridente, é realmente incrível, a pessoa, aquele desconhecido, faz, sem saber, meu dia brilhar. Acho que é esperança em saber que poderíamos viver em um mundo melhor ou talvez pura felicidade mesmo por saber que há alguém educado, alguém que valeria a pena eu trocar uma ideia ou ter uma conversa no elevador, certamente muito mais interessante que comentários vazios e inexpressivos sobre o tempo ou alguma calamidade.

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Desrespeito no cotidiano

  1. anonimous disse:

    Muito bom o texto, tenho depressão e um dos fatores que acentuam meu quadro são as maneiras como as pessoas se relacionam. O desrespeito de a falta de consideração acabou com o próximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s