Grito

Estava comigo preso em minha garganta: meu grito. Só quem já teve algo entalado sabe do que estou falando… É uma sensação esmagadora, estilhaça seu ego em pedaços.

Sabe, eu ainda queria gritar, mas o momento tinha passado e teria que levar pela vida afora o grito que poderia ter dado e não dei.

Calar sua própria voz não é fácil. A vida te cobrará com o tempo. Não esconda quem você é, diga o que  quer dizer quando precisar. Você sabe quando. Não passe vontade. Se quiser gritar, se sentir que precisa dizer aquilo que vai no seu coração, aquilo em que acredita, não pense demais, opte por ser transparente e GRITE O SEU GRITO e que acorde quem precisa ser acordado.

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Grito

  1. Guardar algo que está entalado na garganta é o mesmo que dar a chance para isso explodir de uma maneira violenta. Gritar pode ser tão bom quanto sentir o prazer da verdade em nossa vida (voltando ao outro texto rs)

    Beijos, Eli.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s