Alma esburacada

Eu tenho um coração rasgado de saudade. Ninguém pode ver o tamanho do rasgo. Ninguém pode compreender a dor que sinto. O buraco que se alarga e não diminui. A dor que faz a falta de quem eu tanto amei. O sorriso largo de olhos brilhantes penetravam como raios de sol dentro do meu peito. As conversas longas e sempre curtas demais que não voltam mais. Os copos vazios de vinho. O silêncio hoje que infesta e me ensurdece.  A dor corrosiva que só sente quem ama demais como eu, corrói e corrói aos poucos minha alma. Alma esburacada, esburacada demais. Para onde foi você?

Anúncios
Esse post foi publicado em Sonhar. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Alma esburacada

  1. Tatá disse:

    Não imagina o quanto estou chorando nesse momento, assim como estava a alguns instantes enquanto lia isso, como ê possivel que um texto possa ser um espelho quase preciso dos meus sentimentos??

    Obrigada Eli por me dar a chance, mais que isso, a honra, de ler mais um de seus textos. É como se isso fisesse aliviar peso da alma e
    pudesse reconfortar m eu coração

  2. Suas palavras, aqui, dizem o que há tempos sinto e como queria me expressar desde que essa saudade passou a frequentar meus dias.

    Esse trecho define tudo: “A dor corrosiva que só sente quem ama demais como eu, corrói e corrói aos poucos minha alma. Alma esburacada, esburacada demais. Para onde foi você?”

    Beijos, Eli.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s