Resignação

E quando eu grito: “Maldizei todos os demônios covardes dentro de vós, que gostariam de gemer e juntar as mãos e rezar”, eles gritam: “Zaratustra é ímpio”.
E especialmente o gritam os mestres da resignação – mas a esses, justamente, gosto de gritar no ouvido: “Sim! Eu sou Zaratustra, o ímpio!”
Oh, esses mestres da resignação! Em toda a parte onde haja o que quer de mesquinho e doentio e tinhoso, rastejam como piolhos; e somente o nojo que me causam me impede de esmagá-los.
Pois muito bem! É este o meu sermão para os seus ouvidos: eu sou Zaratustra, o sem Deus, o ímpio, o que diz: “Quem é mais ímpio do que eu, para que eu me alegre com seu ensinamento?”
Eu sou Zaratustra, o ímpio: onde encontrarei os meus pares? E são meus pares todos aqueles que se dão a si mesmos a sua vontade e repelem em si toda a resignação. (Friedrich Nietzsche, Assim falou Zaratustra)

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s