Short Story: A velha e suas rugas

Sinto o tempo passar sobre minha pele e nelas as fissuras que suas rajadas causaram… Sinto que tudo parece falso, eu nunca envelheço. Sinto a verdade na minha juventude e tenho a sensação que ela de alguma forma é eterna. E que essa velha que ocupou meu lugar no espelho é toda mentirosa, de manias que nunca foram minhas e pensamentos sensatos e covardes demais. Às vezes chego a confrontá-la, então, ela se encolhe toda e chora…e quando faz isso eu começo a entender seus sentimentos, seus medos e suas escolhas…Começo a sentir pena e quero ajudá-la. Tento mostrar a ela, convencê-la de que pode tudo e que o tempo é uma grande mentira e que ela não pode se deixar enganar…Mas então, talvez ela já tenha passado tempo demais por aqui, e ligada à matéria, tudo o que faz é passar creme nas suas rugas, perdendo tempo justamente com aquilo que não é eterno…Quero lhe mostrar que o que tem mais valor é tudo que não custa nada, como amigos, filhos e amor, quero lhe dizer que está aqui por um motivo e que não pode desperdiçar sua chance, então, ela aponta o dedo na minha cara diz que estou enlouquecendo e que precisa de mais creme para suas rugas, como se além de enrugada, fosse também surda… Olho para frente e deixo ela seguir com suas neuroses para bem longe de mim.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sonhar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s