Tornando quem você deveria ser

Tornando quem você deveria ser… (um texto inspirado na célebre frase de Nietzsche: Torna-te o que tu és)

Às vezes parece impossível, muitas vezes assim nos parece porque não nos arriscamos aquele primeiro passo…Por que fazemos assim? Muitas vezes é por que achamos que sempre haverá tempo, por que achamos que não haverá mais volta ao conforto de hoje, ou por que não acreditamos em nós mesmos. Nos parece impossível acreditar que, se nascemos com uma vontade, é por que temos tudo o que precisa para darmos conta do recado… Não… Sempre é mais fácil acreditar que não somos nada, que não temos força, que não temos o que é preciso… Por que fazemos assim? Pode ser por que as pessoas nos desaconselham, por que elas próprias nunca acreditaram nelas mesmas, por que os valores foram desvirtuados e de repente segurança passou a ser o bem mais valioso, maior que a tão afamada felicidade. A mornidão dos domingos eternos fez com que todo mundo adormecesse… Pode ser também por que temos a tendência estranha a acreditar sempre no pior, como se de alguma forma encontrássemos prazer em chafurdar na própria lama. Talvez esse pior seja a desculpa ideal para continuarmos presos na nossa própria rede de mentiras…
Desculpas… Como é que dizemos desculpas e escutamos desculpas todo o tempo, parece que temos a necessidade constante de nos explicarmos, de nos justificarmos, como se quiséssemos todo o tempo um afago na cabeça, como se quiséssemos o tempo todo corresponder a algum protótipo socialmente aceito, como se fosse duro demais descobrirmos que somos, sim, responsáveis por nosso próprio destino. É claro que há forças que atuam, mas nossa vontade, se for firme e forte, no final dá um jeito de contornar tudo e alcançar o campo dos sonhos dourados, dá um jeito dos outros respeitarem-no por quem é, dá um jeito de você finalmente se tornar quem nasceu para ser. Palavras são fáceis de dizer. É preciso muito mais que meras palavras. É preciso de um fome de leão, de uma vontade inabalável, de alguma coisa muito além do normal e do humano, é preciso de um poder muito além do humano, é preciso ser divino. E ser divino é ter a coragem de ser exatamente quem você, de verdade, é. A pergunta é: quem você é? Quem é que está realmente por trás de todo esse apanhado de opiniões, máscaras e figurinos? Você já sabe? Se já sabe, só precisa encontrar a coragem de ser quem é, se não sabe deve correr atrás de descobrir, pois cada dia que vive uma vida que não era para ser sua, é um dia que não viveu realmente, é um dia que passou interpretando um papel, não destinado a ser seu. Não é fácil. As máscaras caem tão bem e a luz de repente pode arder os olhos, afinal você passou tempo demais dormindo. Mas viver qualquer coisa que não seja real não é capaz de satisfazer de verdade. É?

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s