A ovelha e Deus

A ovelha e Deus

—Ai, meu Deus, é muita dor, muita dor, muita dor… Não sei se consigo aguentar!!! —gritava a ovelha desesperada.
O diabo, que estava tirando um cochilo, acordou assustando com tanta gritaria.
—Que foi, ovelha? Por que reclama tanto? —perguntou o diabo.
—Meu Deus, eu não entendo os desígnios do senhor. Por que aniquilou tantas ovelhas do rebanho.
O diabo bufou, lhe cansava tanta gente reclamando o tempo todo, nunca entendeu por que não faziam aquilo que queriam e pronto.
—Responda, meu bom Deus, responda!
—Você deu sorte. Estou com bom humor e isso é raro. Sou sádico.
—Como assim, Senhor? Como assim?
—Ora, eu preciso me divertir . Às vezes só um massacre pode acalmar meus ânimos.
—Que horror!
—Veja bem como fala. Eu posso tudo, se esqueceu? E você não pode nada.
—Claro, meu bom Deus, sou temente ao Senhor.
—Eu sei.
—Como sabe?
—Parte do horror é para que isso aconteça.
—Como assim?
—Precisam ser tementes a mim. Entendeu?
—Isso clarifica bem as coisas.
—Mais alguma coisa, dona ovelha? Eu estava dormindo.
—É que estou sofrendo muito.
—Eu sei.
—E o que tem a dizer, Senhor?
—Nada.
—Nada?
—Nadinha de nada.
—Não vai me consolar?
—E por quê?
—Por que estou sofrendo.
—E eu com isso? Quantas vezes preciso explicar que sou sádico e seu sofrimento até me entretém. Mas que chatice!
—Me desculpe…É que não entendo.
—Não é de se admirar. Poucos entendem.
—Entendem o quê?
—Não adianta…você não irá entender.
—Eu sou uma ovelha inteligente, me explique.
—Sorte sua, dona ovelha, que estou de bom humor. Todos sabem que a vida um dia acaba e ainda assim sofrem.
—É que é muita tristeza. Eu era apegada ao meu rebanho.
—As ovelhinhas estão aqui no céu, brincando comigo. Melhora saber disso?
—Estão mesmo?
—Se você acredita… quem poderá dizer que está errada, dona ovelha?
—Mas estão mesmo, Deus?
—Claro que sim —disse o diabo dando risada.
—Isso acalenta meu coração.
—Eu sei.
—Acreditar que tudo continua em algum lugar sempre e sempre.
—Eu sei.
—Pois é, aqui no céu todos brincam comigo o dia inteiro. E por que você teme a morte?
—Não sei…Besteira, não é?
O diabo gargalhou.
—Muita. Você já imaginou o que faria se soubesse que tudo termina mesmo?
—Acho que teria feito tudo diferente. Teria feito muito mais com o que tenho.
—O que, por exemplo?
—Ah, tudo. Certamente não estaria aqui nesse rebanho bobo e sem opinião.
—Pois é….
—Mas não temos força, não somos nada sem o Senhor. E o melhor é ficarmos aqui juntinhos.
—Isso mesmo —ria o diabo.
A ovelha ouviu a risada.
—Não é assim?
O diabo resolveu falar para aquela ovelha tagarela e curiosa.
—Não é. Claro que não!
—Como assim?
—Vocês têm o poder. Esqueceu da serpente que trouxe o conhecimento? Tá na bíblia.
—A serpente é má.
—Viu só? Não tem jeito de você entender.
—Tente de novo. Sou esforçada.
—Você tem mesmo muita sorte, dona ovelha. Estou bonzinho hoje. A serpente mentiu para Eva?
—Claro que sim.
—Por que ela mentia?
—Falou sobre abrir os olhos e conhecer o bem e o mal, como Deus, quer dizer o Senhor.
—Foi mentira?
—Não…?
—E quem mentiu que quem comesse a fruta da árvore do conhecimento morreria?
—Deus… quer dizer Você, desculpe, o Senhor.
—Pois é….
—Mas o que isso quer dizer?
—Eu sabia que não iria entender…
—Agora tem que falar!
—Não tenho nada.
—Tem sim!
—Você não percebe, ovelha boba, que vocês receberam o poder da serpente.
—Mas não somos nada sem o Senhor. Não podemos nada.
—E pensando assim, acabam não podendo mesmo.
—Mas você acha que eu posso?
—Todo seu rebanho morreu. Você pode recomeçar sua vida, ovelha. Fazer aquilo que quer de verdade. Já pensou nisso, dona ovelha?
—Mas eu quero seguir o caminho do Senhor.
—É… não tem jeito mesmo —suspirou o diabo sendo sincero — Poucos realmente entendem que têm o poder, que, de verdade, escolhem seus caminhos e que é aí está o verdadeiro livre-arbítrio.
—Mas o Senhor não quer que sigamos a palavra do Senhor, e sigamos sempre como um rebanho?
—É claro que é o que eu quero.
—Então eu não entendo…
—Eu sabia —disse o diabo. —Poucos estão acordados. Olha, me desculpe, dona ovelha, mas eu preciso ir, essa conversa tá muito chata. E com toda sinceridade, parece que falo com uma pedra.
—Mas o que será de mim, Senhor?
—Você quem decidirá.
—Mas eu quero saber do Senhor.
—Continue fazendo o que sempre fez.
—Tudo igual? Sempre? —A ovelha estava aliviada.
—Claro e terá tudo o que sempre teve.
—Obrigada, meu bom Deus.
—Agradeça ao Senhor.
O diabo riu e foi embora.

Anúncios
Esse post foi publicado em Acordar e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s